sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

[Devir 1] Ninguém pode conter o fluxo!

Querida Papisa Mariana a Única, Rainha do Mundo,

"Time is never time at all
You can never ever leave without leaving a piece of youth
And our lives are forever changed
We will never be the same
The more you change the less you fee"
(The Smashing Pumpkins: "Tonight, tonight")

Tenha saúde,

Este e-mail não é para explicar o que é 'devir', isso você descobriu por si, mas para discorrer sobre a importância do devir, um conceito filosófico, para o discordianismo.

O discordianismo é a religião da individualidade, que defende que o indivíduo não deve ser preterido em favor do que alguns indivíduos considerem o "bem comum". Além disso, acreditamos que nenhum indivíduo é igual ao outro, mas agora vamos à máxima individualidade, para dizer que nenhum indivíduo permanece igual a si, pois tudo o que há no mundo está num constante estado de transformação.

Até mesmo aquelas coisas que temos como permanentes estão em um constante estado de transformação. O sol, que seus antepassados e que os antepassados dos seus antepassados viram, está num eterno estado de se transformar em luz e calor. Nem mesmo as montanhas são permanentes. O monte Everest cresce 4mm por ano, e outras montanhas estão sujeitas aos movimentos tectônicos e à erosão provocada pela chuva, o vento e o homem.

Heráclito—pois citar um filósofo grego dá mais força a qualquer argumento—, ou Ἡράκλειτος—um grego citado na grafia original grega bate tudo!—dizia que não se pode vadear o mesmo rio duas vezes. O 'rio' dele podemos entender como um metáfora do constante estado de fluxo da natureza, um fluxo que ninguém pode conter.

'Devir' é tanto um termo para designar o constante estado de transformação quanto para designar a tendência que essa transformação tem. Assim diz-se que o sol está num devir de irradiação de ondas eletromagnéticas (luz e calor, mas no caso do sol, o calor e luz são variações da mesma coisa). Igualmente, um discordiano está num devir discordiano. Eu posso estar num devir sacerdote, ou num devir vaca.

Há, contudo, vários sistemas que se voltam principalmente a negar o devir, a ignorar o processo histórico, induzir as pessoas a pensarem que as coisas são como são porque assim sempre foram. Eles têm sido bem-sucedidos até hoje, mas—tudo é devir!—podem deixar logo de sê-lo.

Para você o poder e a glória no seu devir de Rainha do Mundo,

–><–  Rev. Alexandṛ dell'A r Appia, Amordi, IIPJ, Oracle to Glycon  Today is the 11st day to Lucianday, in the 30th yCWC.  In a great romance, each person basically plays a part that the  other really likes.  		-- Elizabeth Ashley  

Nenhum comentário:

Postar um comentário