sexta-feira, 2 de abril de 2010

Darwin no Brasil? Anos atrás…

Hoje saiu uma matéria da folha dizendo que 59% dos brasileiros acreditam que as espécies atuais surgiram por evolução guiada por um deus. Darwinismo e deus combinando? Não, nunca!
O que acontece é que para muitos ‘darwinismo’ e ‘teoria da evolução’ são sinônimos. Não são. Darwinismo é sinônimo de ‘seleção natural’, processo pelo qual os indivíduos mais adaptados de uma espécie se reproduzem mais de forma que uma mutação benéfica num espécimen se espalha até que em dada população a maioria sejam os com dada mutação. Sobrevivência dos mais adaptados, para encurtar.
Poderia um deus selecionar os mais adaptados? Pode ser, mas na teoria darwinista o que faz com que os mais adaptados tenham mais chances de sobrevivência é o meio. Poderia deus fazer as mutações para adaptar as espécies? Sim, mas a isso se chama design inteligente. Pelo neodarwinismo, a teoria mais aceita, junção da origem das espécies com a genética, as alterações são aleatórias.
A teoria da evolução com que se pensa no Brasil está mais para lamarckismo. Acreditam que as próximas gerações não desenvolverão dentes de siso porque ele é desnecessário, mas desconsideram o fato de as pessoas que desenvolvem esses dentes geram tantos descendentes quanto as que não desenvolvem.
Como não é possível que caracteres adquiridos se transmitam pelos genes naturalmente acham que algum deus mexa uns pauzinhos faça as crias nascerem com meios para enfrentar aquilo com que lidaram os pais. Taí uma legítima teoria lamarckista-criacionista.
Darwin passou por aqui há 150 anos e não gostou do que viu. Cria-se em um deus mas criava-se escravos!
Blogged with the Flock Browser

Nenhum comentário:

Postar um comentário